Blog Alma Missionária

Blog Alma Missionaria

sexta-feira, 6 de junho de 2014

CN EM FOCO

Paz entre religiões: especialista indica papel de cada pessoa

“Que saibamos aprender que o diferente não é nosso adversário”, diz mestre em ecumenismo
Luciane Marins e Padre Roger Araújo
bison
Padre José Bison / Foto: Casa da Reconciliação
Canção Nova em Foco, desta semana, trata do Ecumenismo e do Diálogo Inter-religioso.
Padre José Bizon, mestre em teologia ecumênica, faz uma análise sobre a contribuição que a recentevisita do Papa Francisco à Terra Santa deu ao tema, destaca a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e explica como todos podem contribuir para a construção da paz, quer seja entre cristãos ou entre pessoas de diferentes religiões.
“Devemos aprender que a manifestação de Deus, do Espírito Santo, acontece em diferentes formas, nas Igrejas pentecostais, nas Igrejas protestantes, na Igreja Anglicana, ortodoxa e católica.”
Ouça íntegra da entrevista
O padre explica que as pessoas que professam fé diferentes não são adversárias, mas devem juntas construir um caminho de unidade. Para ele, o preconceito, o julgamento e a condenação devem dar lugar à compreensão, de maneira que as dificuldades e as diferenças não sejam causa de obstáculo, como foi na reforma protestante.
“Nosso país merece o testemunho de cristãos que professam a fé de forma diferente, que rezam de forma diferente, mas que creem no mesmo e único Deus que é Jesus Cristo.”
Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos
A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos começou, no último domingo, 1°, e vai até domingo de Pentecostes, 8. O tema deste ano, baseado no texto de I Cor 1:1-17 “Acaso Cristo está dividido?”, propõe uma reflexão sobre as diversas expressões de fé em torno do mesmo Cristo.
Padre Bison defende que todos tem uma responsabilidade pessoal diante dessa proposta. “Pelo fato de sermos cristãos, é momento de nós, diante de Deus, do Santíssimo Sacramento, diante da tradição de cada um, fazer sua oração, rezar e pedir a Deus o dom da unidade.”
A semana é promovida pelo Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos (CPUC) e Conselho Mundial de Igrejas (CMI).
Vários grupos no país trabalham em prol da unidade dos cristãos. Padre Bison lembra de alguns como os Frades Franciscanos da Reconciliação, movimento dos Focolares, grupo Santo Egídio, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) e Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (Cesep).
“Grupos que vão trabalhando em busca dessa unidade dos cristãos, fundamentado sempre na fé em Jesus Cristo e no Seu Evangelho e, a partir daquilo que foi causa de divisão, procuramos estabelecer metas, para juntos, testemunharmos o Cristo crucificado e ressuscitado.”
Visita do Papa à Terra Santa
A recente visita do Papa Francisco à Terra Santa, de 24 a 26 de maio, foi marcada por um grande impulso no diálogo inter-religioso. O abraço do Papa Francisco, diante do Muro das Lamentações, com o rabino, Abram Skorka e o líder muçulmano, Omar Abboud, seus amigos pessoais, foi um forte sinal da busca pela paz entre as religiões.
Em outra atitude concreta, na busca da unidade, Francisco convidou o líder israelense, Shimon Peres, e o lider palestino, Mahmoud Abbas, para um encontro de oração no Vaticano. O encontro será, neste domingo de Pentecostes, 8.
“O Papa frisou que não é um encontro político, de debate, mas de oração. O Pontífice se encontra com lideranças das religiões monoteístas: católicos, judeus e muçulmanos. As três grandes religiões se encontrando e pedindo a Deus o reparo, o perdão, pedindo que se faça de fato a reconciliação para que aquele povo do Oriente Médio viva em paz.”
Para padre Bison, a viagem de Francisco à Terra Santa foi positiva e marcada por dois aspectos importantes e fundamentais: a restauração da unidade entre católicos e ortodoxos e a Igreja Católica como um ponto de diálogo, de incentivo para que haja paz entre palestinos e judeus.
Postar um comentário