Blog Alma Missionária

Blog Alma Missionaria

quarta-feira, 25 de junho de 2014

CATEQUESE

Ser cristão é pertencer à Igreja e viver nela, diz Papa

Santo Padre explicou que a identidade do cristão é uma pertença à Igreja
catequese papa_pertença à Igreja
Papa destaca a pertença à Igreja como identidade do cristão / Foto: Arquivo – L’Osservatore Romano
Da Redação, com Rádio Vaticano
A pertença do cristão à Igreja foi o tema da catequesedo Papa Francisco, nesta quarta-feira, 25, na Praça São Pedro. O Santo Padre segue com o ciclo de catequeses sobre a Igreja.
O cristão não está isolado, cada um vivendo sua identidade por conta própria, explicou Francisco. “Se o nome é ‘sou cristão’, o sobrenome é ‘pertenço à Igreja’. A nossa identidade é pertença.”
O Santo Padre atentou para o sentimento de gratidão que deve perpassar a vida do cristão, deforma que ele saiba reconhecer o trabalho feito por aqueles que o precederam e o acolheram na Igreja. Isso porque ninguém se torna cristão sozinho, em um laboratório, mas sim fazendo parte de um povo.
“Se nós acreditamos, se sabemos rezar, se conhecemos o Senhor e podemos escutar a sua Palavra, se O sentimos próximo e O reconhecemos nos irmãos, é porque outros, antes de nós, viveram a fé e, depois, a transmitiram a nós”.
O Santo Padre destacou o papel dos pais e de outros familiares na transmissão da fé. No caso de Francisco, ele disse que se lembra sempre de uma freira que lhe ensinou o Catecismo. “Esta é a Igreja: uma grande família, na qual se é acolhido e se aprende a viver como crentes e como discípulos do Senhor Jesus”.
Esse caminho pode ser vivido, segundo Francisco, não somente graças a outras pessoas, mas também junto com outras pessoas. “Na Igreja, não existe o ‘agir por si’, não existem jogadores na função de ‘líbero’. Quantas vezes, o Papa Bento descreveu a Igreja como um ‘nós’ eclesial!”.
O Pontífice concluiu pedindo a Nossa Senhora a graça de jamais cair na tentação de pensar que se pode prescindir dos outros e da Igreja, salvando-se sozinho. “Pelo contrário, não podemos amar a Deus sem amar os irmãos fora da Igreja; não se pode estar em comunhão com Ele sem estar em comunhão com a Igreja, e não podemos ser bons cristãos se não junto com todosaqueles que tentam seguir o Senhor Jesus, como um só povo, um único corpo.”
Devido ao calor e à ameaça de chuva, Francisco saudou os doentes antes do início da audiência, na Sala Paulo VI, rezando com eles uma Ave-Maria.
Na Praça São Pedro, ele falou para mais de 40 mil peregrinos nesta que é a última catequese de junho. Com o tradicional período de repouso, no verão europeu, agora em julho, Francisco retoma as audiências gerais em agosto.
Postar um comentário