Blog Alma Missionária

Blog Alma Missionaria

segunda-feira, 23 de junho de 2014

  Acampamento do Sagrado Coração de Jesus

A quem você quer seguir? 
Padre Fabrício
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com
“Anunciar Jesus sobre o telhados” é uma ordem e um envio de Deus para nós no dia de hoje. Amados, para ser apóstolo é preciso ter a coragem de nunca deixar de ser discípulo de Cristo. Para entender isso é preciso ler os capítulos 9 e 10 do Evangelho de São Mateus. Este Evangelho, conhecido como o “Sermão da Missão”, fala que a preparação dos discípulos de Jesus se dá na intimidade com Ele.

Em Mateus 9, 35 temos o “Sermão da Missão”, que mostra os sentimentos do Coração de Jesus para com os Seus discípulos. Quando o Senhor vê aquela multidão sente compaixão dela e não pena; compaixão daqueles que estão à margem da sociedade, como estavam os leprosos.

A partir do sentimento do Coração de Jesus se dá o discurso da missão. Ao escolher os Doze, prepara-os, instrui e capacita cada um deles, mas também os alerta sobre a perseguição pela qual eles vão passar. Jesus não enganou Seus discípulos. Não agiu com pudor para com eles. Mas disse aquilo que eles viveriam.

A partir do momento em que voltarmos para a nossa realidade, em nossa família ou no trabalho, nós vamos viver uma missão, e não podemos esquecer que as perseguições também farão parte disso. Não podemos testemunhar com medo, mas crer na profundidade que vivemos, neste dia, com o Coração de Jesus. Se você não quer mudar de vida não adianta vir a Cachoeira Paulista participar dos acampamentos!

É Jesus quem fala com os discípulos. É um discurso que cresce: "Não tenhais medo dos homens, pois o que eu vos digo na escuridão, direis no clarear do dia". A nossa noção de escuridão, por vezes, é preconceituosa; mas era lá nesta "escuridão" que o Senhor formava Seus discípulos, isto é, no silêncio e sem público. Era nesta intimidade que Ele se dava a conhecer. “O que escutais ao pé do ouvido”, parece até uma linguagem dos mineiros, não é? Isso é para nos explicar que o Senhor lhes falou tudo bem de perto e na intimidade.

Na nossa intimidade com Deus precisamos “proclamar sobre os telhados”o que aprendemos d'Ele. Se pudéssemos transmitir sobre os telhados de nossas casas tudo o que fazemos na escuridão das nossas casas ou em nossa intimidade, o que você acha que seria visto pelos demais?

Se pudéssemos escutar tudo o que as pessoas comentam ao pé do ouvido, com certeza muitas coisas seriam reveladas. Jesus confiou e ensinou tudo aos Seus discípulos na intimidade, pois Ele havia se dado a conhecer. Temos medo da intimidade, pois usamos dela para esconder aquilo que não temos coragem de mostrar para todos.  Muitos fazem da sua intimidade um lugar onde vale tudo. Jesus nos pede “falai pelos telhados”, mas temos medo. As nossas cabeças duras precisam entender que intimidade não é sinal de medo. O Sagrado Coração de Jesus nos ensina que a ponte que nos leva à real intimidade é a misericórdia. O relacionamento de Jesus, com Seus discípulos, era marcado pela misericórdia.

A Palavra nos fala que no amor não há medo; pelo contrário, o perfeito amor lança fora o medo! É por isso que temos medo de que, algum dia, nossos pensamentos sejam revelados, pois estes estãocada vez mais mundanos e cheios de mentiras. Mas quando agimos com misericórdia uns para com outros não temos medo de viver a intimidade e revelar nossa verdade.

Em Jeremias 20, 10 diz: “Eu ouvi as injúrias de tantos homens e os vi espalhando o medo em redor: ‘Denunciai-o, denunciemo-lo’. Todos os amigos observam minhas falhas: ‘Talvez ele cometa um engano e nós poderemos apanhá-lo e desforrar-nos dele’. Este é um relacionamento marcado pela miséria de quem não nos que estão ao seu lado. Estas pessoas têm medo de que sua intimidade seja conhecida. Existe qualidade nesta amizade?
"Só quem tem algo a esconder é que tem medo da intimidade", enfatiza padre Fabrício
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com

O sinônimo de desforrar-se é vingança, a ponto de esperar um tropeço do outro para acabar com ele. Logo que viramos as costas, somos injuriados por aqueles que trazem dentro de si o sentimento de vingança.

Você não pode ter medo de encarar a realidade. Em Jeremias 20, 11 está escrito: “Mas o Senhor está ao meu lado, como forte guerreiro; por isso, os que me perseguem cairão vencidos. Por não terem tido êxito, eles se cobrirão de vergonha. Eterna infâmia, que nunca se apaga!” Este é o sinal do nível da intimidade e da confiança que Jeremias tinha por Deus.

O perfeito amor lança fora o medo”, só teremos coragem de viver isso se não tivermos medo de viver a misericórdia. Entrar no Coração de Jesus e sair do mesmo jeito só acontecerá se entrarmos com o coração fechado. O Coração de Jesus nunca se fecha. Não espere o erro do outro para dizer-lhe: “Eu sabia que isto ia acontecer!”. Agir assim só empurra a pessoa ainda mais para o buraco.

Onde existe amor não existe vingança. Olhe como o profeta Jeremias reza diante de Deus: “Ó Senhor dos exércitos, que provas o homem justo e vês os sentimentos do coração, rogo-te me faças ver tua vingança sobre eles; pois eu te declarei a minha causa” (Jr 20, 12). Só quem tem o que esconder tem medo da intimidade.

Jeremias pediu a vingança ao Senhor, mas você acha que o Deus da misericórdia é capaz de vingança? O Senhor sempre usa de misericórdia para conosco. A vingança contra nosso pecado se chama misericórdia. Foi assim que Deus "se vingou" de todos aqueles que não acolheram a Sua Palavra. Leia Romanos 5, 15: “A transgressão de um só levou a multidão humana à morte, mas foi de modo bem superior que a graça de Deus, ou seja, o dom gratuito concedido através de um só homem, Jesus Cristo, se derramou em abundância sobre todos.”

Quando Jesus é morto na cruz, a Sua misericórdia chega até nós, a todos nós. Temos a responsabilidade de ser testemunhas de tudo aquilo que experimentamos da misericórdia do Senhor.

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira

--------------------------------------------------------------

Padre Fabrício 
Sacerdote missionário da Comunidade Canção Nova


--------------------------------------------------------------

22/06/2014 - 23h55
Postar um comentário