Blog Alma Missionária

Blog Alma Missionaria

sábado, 24 de maio de 2014

 Acampamento Fortes na Tribulação

A altivez da esperança 
Padre Fabrício Andrade
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com
Para iniciar a pregação vamos juntos meditar a Carta de São Paulo Hebreus 10, 19-25: “Por esse motivo, irmãos, temos ampla confiança de poder entrar no santuário eterno, em virtude do sangue de Jesus, pelo caminho novo e vivo que nos abriu através do véu, isto é, o caminho de seu próprio corpo. E dado que temos um Sumo-sacerdote estabelecido sobre a casa de Deus, acheguemo-nos a ele com coração sincero, com plena firmeza da fé, o mais íntimo da alma isento de toda mácula de pecado e o corpo lavado com a água purificadora (do batismo). Conservemo-nos firmemente apegados à nossa esperança, porque é fiel aquele cuja promessa aguardamos. Olhemos uns pelos outros para estímulo à caridade e às boas obras. Não abandonemos a nossa assembleia, como é costume de alguns, mas admoestemo-nos mutuamente, e tanto mais quando vedes aproximar-se o Grande Dia”.

Ontem, iniciamos nosso acampamento falando sobre o Pai e hoje refletiremos sobre o Filho, assim destacando o amor do Pai pela humanidade através de Jesus.

.: Homilia de abertura do Acampamento Fortes na Tribulação

Nós precisamos voltar ao Antigo testamento para entender toda esta beleza, porque São Paulo diz que precisamos ter ousadia para entrar no santuário. Este templo descrito no Antigo Testamento era um local que só entravam as pessoas que se dedicavam ao santuário, era um espaço com várias salas onde se distribuíam as pessoas e a medida que elas se aproximavam dos santos dos santos este espaço ficava reduzido para as pessoas entrarem.

O povo não conseguia chegar perto dos santos dos santos, pois apenas alguns poderiam entrar, porém com o sacrifício e o sangue derramado de Jesus nós conseguimos se aproximar dos santos dos santos. Quando Jesus foi rasgado na cruz o véu do templo se rasga e nós conseguimos entrar no santuário e ter o acesso do amor do Pai, por isso esta ousadia. Precisamos se aproximar do Cristo com o coração puro, por isso somos batizados e muitos não conseguem colocar em prática o batismo que recebeu.
'Confie no Senhor, porque é Ele quem nos impulsiona!', disse padre Fabrício
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

Para vencer na tribulação é preciso praticar a força do batismo. É um caminho novo, mas temos que usar esta trilha para se aproximar do Pai.

“Conservemo-nos firmemente apegados à nossa esperança, porque é fiel aquele cuja promessa aguardamos” (Hebreus 10, 23)


Neste trecho da Palavra de Deus se encontra a base para podermos afirmar que a esperança sustenta. Nós somos fracos, mas aquele que prometeu é fiel. Se a nossa esperança estiver baseada somente na nossa força ela já morreu, mas a nossa força precisa estar baseada no Pai.

“Cristo, porém, o foi como Filho à frente de sua própria casa. E sua casa somos nós, contanto que permaneçamos firmes, até o fim, professando intrepidamente a nossa fé e ufanos da esperança que nos pertence” (Hebreus 3, 6)


É preciso ter esperança para andar com a cabeça erguida, pois quando as coisas não estão bem é um grande desafio manter-se firme e confiante. Não podemos esmorecer diante dos problemas, porque devemos crer que somos filhos do Pai.

Existem pessoas que se dobram diante da vida, porque o peso dos problemas e do sofrimento a empurra para baixo e  impede de enxergar quem esta a sua volta, esquecendo- se que tem um Deus lá em cima olhando por nós. É a altivez da esperança, que nos move para olhar para o Senhor.

Se deixarmos que os problemas nos dobre, ele passará por cima de nós, pois a medida que criamos coragem para levantar aos poucos o problema também irá se afastar porque estamos recuperando a altivez da esperança. Quando levantamos os nossos problemas são derrubados, logo devemos ser fortes na tribulação para não esmorecer.

Não esmorecer diante dos problemas é ter a coragem de se questionar sobre o por que esta passando por determinada situação. O que nos faz não esmorecer diante do problema é procurar entender os por quês com um caminho para se tranquilizar. Muitas pessoas tomam remédios para que possam se sentir tranquilizados diante dos problemas, mas esquece-se que estão ainda se dobrando diante dos problemas. A altivez da esperança existe para que possamos fazer uma outra pergunta capaz de nos impulsionar para frente, por isso devemos pergunta 'pra que problema?'. O mesmo 'por que' que nos puxa para baixo existe o 'pra que' que nos leva para frente.

Devemos colocar a nossa confiança no Pai e reagir diante dos problemas.

“A redenção é-nos oferecida no sentido de que nos foi dada a esperança, uma esperança fidedigna, graças à qual podemos enfrentar o tempo presente” - Papa Emérito Bento XVI

.: Encíclica Spe Salvi

Baseada nesta esperança somos capazes de enfrentar o tempo presente, mesmo que tenhamos um problema que esteja nos puxando para baixo tenhamos coragem para enfrentar os desafios. O papa emérito esta dizendo somos capazes de enfrentar os nossos problemas se soubermos para onde estamos indo e muitos de nós esta se dobrando, porque esquece que a nossa meta é o céu.

Todas as vezes que estamos diante de algum problema não devemos perguntar 'por que problema?', pois ele irá montar em nós. Devemos buscar forças para ir para frente, e nos perguntar 'para que problema?', e assim seremos capazes de passar por cima dos sofrimentos e desafios.

A esperança não nos decepciona, mas é preciso cultivá-la todos os dias. Deus quer te impulsionar para frente, assim como o Pai que leva o filho para frente. O Pai quer te impulsionar para a sua meta que é o céu, por isso sejamos fortes diantes das tribulações.

Confie no Senhor, porque é Ele quem nos impulsiona!

Transcrição e adaptação: Alessandra Borges

--------------------------------------------------------------

Padre Fabrício 
Sacerdote missionário da Comunidade Canção Nova


--------------------------------------------------------------

24/05/2014 - 23h55
Postar um comentário